Aos Interessados

Ennio Dinucci....

Em vista do crescente número de publicações de obras esotéricas e de “sites” na “Internet”, a “Fraternidade Rosacruciana São Paulo”, Escola Cristã Esotérica, fundada em 1929, vem a público pela primeira vez, através do seu Instrutor, para tornar clara sua posição frente aos ensinos esotéricos que vêem sendo divulgados ultimamente.

É evidente que nossas palavras não ecoarão naqueles que se deixam encantar pelo ocultismo medíocre e sensacionalista da atualidade, pois temos certeza que serão rejeitadas de antemão sem qualquer exame mais profundo. É muito difícil reconhecer o próprio engano e mudar o enfoque mental, especialmente quando se trata de aceitar uma verdade fundamentada na razão e na lógica, contrária a todas as ilusões sustentadas até então.

Entretanto, sempre existem pessoas inteligentes e de bom senso que prezam sua liberdade mental e de consciência, capazes de pensar e desenvolver um raciocínio lógico, o que as impedem de aceitar qualquer tolice esotérica, por mais maravilhosa que seja. É a estas pessoas que nos dirigimos respeitosamente, com o único intuito de esclarece-las e servi-las fraternalmente!

Que este “site” não seja considerado como propaganda da nossa entidade ou como críticas caprichosas e destituídas de qualquer fundamento, mas tão somente como a advertência de uma Escola que se tem pautado pela seriedade e honestidade dos seus ensinos, provavelmente, a mais antiga organização esotérica do Estado de São Paulo e do Brasil, depois do Círculo Esotérico da Comunhão do Pensamento.

Não é nenhuma novidade que grande parte dos movimentos esotéricos e das religiões populares, se transformaram em negócio rendoso. Todavia, no campo do espiritualismo, especialmente, o assunto está extrapolando todos os limites, levando as pessoas a adotarem idéias estranhas e absurdas, afastadas totalmente do espírito da verdade e da Inteligência.

O que se apresenta hoje em dia com o nome de esoterismo – com raras exceções - não passa de fantasia barata e de mau gosto, considerando que a “Sagrada Ciência” é algo muito sério que jamais poderá ser difundida da forma sensacionalista, supersticiosa e fanática como vem sendo apresentada. Como seu próprio nome indica (esoterismo), este ensino será sempre oculto (apesar da propaganda) e reservado para poucos, não se assemelhando em nada a essa burla espiritualista apresentada em nossos dias.

Que o mundo está vivendo uma fase difícil da evolução, é facilmente notado por qualquer pessoa inteligente e observadora, e a principal característica desta época é a falta de autoridade, de caráter e dignidade, em todos os campos das atividades humanas, sejam elas, religiosas, filosóficas, sociais, familiares e políticas.

Por incrível que pareça, nenhuma voz autorizada se faz ouvir para contestar esse estado de coisas deploráveis e defender a virtude e a justiça. Esta situação de abandono e desesperança frente aos valores mais nobres da sociedade; causa a impressão de que as pessoas estão anestesiadas e como que impotentes diante dessa triste realidade, esperando passivamente por algum acontecimento excepcional que acabe com esse marasmo moral, embora não saibam precisar exatamente quando, e de que forma virá esta reação.

A falta de respeito pelas coisas sagradas, o egoísmo, a imoralidade e a ganância pelo dinheiro fizeram com que muitos indivíduos sem escrúpulos, trouxessem a público um esoterismo “forjado” segundo os seus interesses, o qual só existe na fantasia astuciosa e doentia dos seus inventores.

Este amontoado de idéias tolas e sem fundamento são divulgadas amplamente através de livros, pela internet, pela TV e por jornais e revistas de grande circulação, angariando a confiança de um público ingênuo e despreparado, que eleva seus autores a categoria de mestres e autoridades no assunto.

Ao ouvir ou ler suas arengas espiritualistas, tem-se a impressão de que foram eles que inventaram o esoterismo. As idéias mais disparatadas e absurdas são apresentadas descaradamente como oráculos incontestáveis! O negócio é lucrativo e não é pequeno o número de aventureiros (as) que estão fazendo fortuna às custas da astrologia, do tarô, da numerologia, da quiromancia, das runas, dos búzios, etc., julgando-se capazes de prever a sorte e o futuro das pessoas, das empresas comerciais e até mesmo das nações.

Até mesmo alguns médicos (as) e psicólogos (as) resolveram aproveitar a “onda oculta”, para fazer tratamentos psíquicos e regressões a “Vidas Passadas” como a coisa mais natural do mundo; como se essa volta ao passado fosse coisa fácil e estivesse plenamente sob o seu controle! É inacreditável que esses ilusionistas queiram nos convencer da veracidade das suas experiências, especialmente quando se toma conhecimento dos meios, por eles empregados, para realizar seus prodígios!

É obvio que a Fraternidade Rosacruciana São Paulo não tem nada a ver com esses ilusionistas sem caráter e com suas empresas comerciais, entretanto, tem a obrigação moral e espiritual de prevenir a todos aqueles que, sugestionados pela hábil propaganda, estão sendo atraídos por esse ocultismo de fancaria, disseminado por toda à parte como erva daninha.

O maior Mago Kabalista do século XIX, Eliphas Levi, deixou registrado em uma das suas obras (Dogma e Ritual da Alta Magia) uma frase muito oportuna e que se encaixa perfeitamente na presente época. Diz ele: “Há uma verdadeira e uma falsa ciência, uma magia divina e uma magia infernal, isto é, mentirosa e tenebrosa; temos de revelar uma e desvendar outra; temos de distinguir o Mago do feiticeiro e o Adepto do charlatão”.

Como se pode observar facilmente, em todos os tempos existiram discípulos de “Simão o mago”, sempre dispostos a fazer um bom negócio com os ensinos ocultos. Contudo, essa triste realidade não deve impressionar negativamente as pessoas, pois o falso faz supor o verdadeiro e o primeiro cuidado que elas devem ter ao aproximarem-se do ocultismo, é a escolha de um ensinamento honesto que tenha em vista um objetivo lógico, justo e bem definido e, sobretudo, que esteja de acordo com o método de desenvolvimento espiritual próprio dos povos ocidentais, isto é, o Cristianismo.

É preciso que se saiba que os ensinos dos Evangelhos são praticamente desconhecidos, embora sejam inúmeras as seitas evangélicas que pregam sua doutrina, como também é grande a quantidade de edições, revistas e melhoradas (adulteradas) que se fazem desta obra em todos os idiomas.

A título de esclarecimento queremos fazer notar aos leitores que, a palavra “adulteradas” no lugar de “revistas e melhoradas”, é mais adequada, uma vez que os tradutores, presos apenas à letra dos ensinos, ignoram o significado espiritual das palavras que foram empregadas no original, e ao trocá-las por outras, que julgam mais ajustadas, adulteram o sentido interno ou esotérico que as quatro Escolas Evangélicas (Mateus, Marcos, Lucas e João) pretenderam transmitir.

Os tradutores da Bíblia e dos Evangelhos fariam um trabalho louvável, se limitassem seus esforços á tradução exata das palavras, sem se preocuparem em melhorar o sentido das idéias transmitidas, pois este, eles desconhecem completamente, embora conheçam as frases de cor e salteado, repetindo-as mecanicamente como os papagaios.

O valor desses livros não reside nos fatos históricos ou biográficos, pois estes são de menor importância. Seu significado é espiritual e tem um sentido muito mais elevado e transcendente, do que aquele que lhe é dado pelas religiões católica e evangélicas; suas passagens são misteriosas e obscuras e não podem ser tomadas ao pé da letra, como é feito erroneamente pelos investigadores intelectuais que não enxergam nada além das palavras escritas.

Os acontecimentos históricos descritos em suas páginas são apenas o lado exterior ou simbólico de uma realidade interna ou esotérica, totalmente desconhecida da maior parte dos estudiosos, incluindo o clero e os ministros evangélicos. Sem as chaves apropriadas, que só as verdadeiras Escolas Esotéricas possuem, é praticamente impossível decifrar seus enigmas.

Há um bloqueio psicológico no interior do homem terrestre que o impede de “receber” a verdade e entende-la. Esse bloqueio, ou véu diante dos olhos como o chamava São Paulo, é constituído por pensamentos e emoções negativas sintonizadas com o mundo e seus atrativos, especialmente, a identificação com o próprio corpo e com as posses materiais.

Os ensinos dos Evangelhos, quando entendidos, dissolvem essas ilusões efêmeras, mostrando ao homem que a vida material é apenas uma ilusão fugaz que passa como um sonho e que a trajetória entre o berço e o túmulo é muito curta, alertando-o para que esse acontecimento (morte) não caia sobre ele como um laço!

Por mais dura e realista que seja esta verdade, o homem não pode escapar desta realidade e a única alternativa que lhe resta, é compreender sua própria situação, procurando conhecer e ajustar-se com as leis e princípios que regem a sua vida. É de fundamental importância que ele compreenda o sentido das palavras misteriosas pronunciadas pelo Salvador dos homens: “Em verdade, em verdade vos digo: Se alguém guardar a minha palavra, não verá a morte, eternamente” (João 8:51).

O homem é um Espírito Filho de Deus e sua maior necessidade consiste em tomar consciência desta verdade fundamental! Por outro lado, sua evolução ainda é muito pequena; sua consciência é relativa e frágil, identificada totalmente com o mundo e subjugada pelo personalismo egoísta e materialista.

Embora sinta intuitivamente que existe um plano evolutivo que rege a sua vida e sobre o qual não exerce nenhum controle, e também da existência de um “ensinamento sério” que pode orientá-lo nesse processo (evolução), a atração pelas coisas terrestres é muito forte ainda, e a falta de uma explicação lógica e sensata faz com que estas ilusões mundanas se sobreponham aos seus interesses mais elevados.

O grande problema do homem de consciência relativa (física), é que esses ensinamentos superiores – que são expressões de Leis e Princípios que regem a evolução - não compactuam com as suas ilusões e pretensões mundanas e, desta forma, esses ensinos surgem ante a sua consciência como algo muito acima da sua capacidade atual de compreensão; como uma verdade inexorável, difícil de ser aceita e de ser vivida praticamente.

Assim como o alimento físico sustenta o corpo, dando-lhe condições para enfrentar as lutas da existência material, a alma também necessita de um alimento especial que lhe é ministrado na forma de idéias mais elevadas e refinadas, numa tentativa de libertar a Mente do homem das ilusões criadas pelos cinco sentidos físicos.

Porém, como a maioria não pode entender e suportar um ensinamento de nível mais elevado, buscam um paliativo nas idéias e verdades incompletas divulgadas pelas religiões e pelo esoterismo popular; um apoio ilusório que lhes permitam alimentar e sustentar seus sonhos terrestres, apoiados em idéias metafísicas forjadas, muito próximas das suas ilusões.

O problema é que esse alimento, na maioria das vezes é prejudicial à saúde anímica do indivíduo, podendo até mesmo envenená-lo mentalmente, levando-o a mesclar a mentira com a verdade, promovendo um verdadeiro adultério psicológico que o afastará ainda mais da sua realidade espiritual.

Os “Ensinos Superiores” são provenientes dos Irmãos Maiores e Guias da humanidade e não são dirigidos a todos indistintamente como erroneamente se supõe; a hierarquia (nível de entendimento) é um fato indiscutível e pode ser provado facilmente.

Esses ensinos são organizados especialmente para aqueles que alcançaram um certo nível evolutivo; para os indivíduos que se tornaram capazes de desvincular sua “RAZÃO” do mundo dos sentidos, das emoções, das simpatias sectárias e das pretensões intelectuais de toda a ordem. É mister compreender que acima das opiniões mundanas e particulares, está a Verdade!

Quando a “Razão” se emancipa da “Emoção”, cessam os caprichos e opiniões pessoais, e o homem se desperta para uma nova realidade desconhecida até então. Esse despertar anunciado pelos Evangelhos, fazem-lhe ver a necessidade imperiosa de despejar da sua mente, uma quantidade imensa de idéias tolas; de opiniões, de conceitos e preconceitos aos quais dava um valor inestimável e que agora, ao tomar consciência de uma verdade mais elevada, percebe que tudo isso não tem nenhuma importância maior; que a verdade independe dos seus pontos de vista e das opiniões cientificas; que a Terra continua girando em sua órbita sem a sua ajuda e sem os seus palpites!

Que esta tomada de consciência é de suma importância, qualquer indivíduo dotado de bom senso poderá avaliar, pois quase sempre o que satisfaz os desejos e aspirações terrestres das pessoas, provam não ser o melhor para elas.

Procuramos demonstrar que a verdadeira ciência da alma, não tem qualquer afinidade com os interesses e prazeres mundanos; com os caprichos e pretensões à sabedoria do homem sensorial sintonizado com o mundo. Por outro lado, as “falsas escolas” falam a mesma língua do homem comum e comungam com os mesmos ideais deste, de outra forma não poderiam atraí-lo e explorá-lo como o fazem!

Admite-se geralmente, dentro da lógica mais elementar que uma escola de engenharia, tem como finalidade a formação de engenheiros, desde que seus alunos sejam aplicados e conscientes das finalidades dessa instituição.

Entretanto, o mesmo princípio parece não ser considerado quando se trata das escolas ocultas, pois tudo indica que a maior parte dessas organizações que se dizem esotéricas, não possuem qualquer Ideal espiritual mais elevado que esteja em sintonia com o Plano Evolutivo; algum alvo ou finalidade que possa ser alcançada com a prática dos seus ensinamentos.

Esta é a primeira observação que há de ser feita pelo Aspirante à Vida Superior, pois de que valeria seguir um ensino que agrada a personalidade mundana mas que não dá razões dos seus objetivos espirituais? Se a instituição não for capaz de lhe explicar racionalmente quais seus objetivos e quais os meios que hão de ser empregados afim de alcançá-los, o aspirante deve abandoná-la imediatamente, pois se encontra diante de uma impostura.

É preciso admitir logicamente que, assim como existe um ocultismo falso, utilitário e comercial que visa apenas o lucro e a fama; deve haver um Ocultismo Superior e Verdadeiro, conhecido por uma minoria seleta, que tenha por objetivo o conhecimento de si mesmo e a conquista do Entendimento Espiritual e da Sabedoria.

É claro que o primeiro, mais fácil e agradável às massas populares, é a sombra negra do segundo, da mesma forma que a falsificação ou cópia de uma obra de arte é apenas a caricatura da obra original.

Por meio da internet é possível tomar contato com uma serie enorme de idéias espiritualistas da atualidade e com uma plêiade de mestres e mestras para todos os gostos; é possível até encontrar alguns, que se consideram reencarnações do Espírito de Cristo, dispostos a oferecer seus maravilhosos planos de salvação a todos aqueles que são suficientemente ingênuos para aceitá-los, desde que se pague o preço estipulado, é claro!

A maior parte dos ensinos apresentados por esses “mestres”, não resistem a qualquer exame mais sério e profundo, e qualquer estudioso prático sente que lhes falta peso, autoridade e sinceridade, pois carecem do “Entendimento Espiritual” que não se encontra nos livros, nem nas opiniões particulares de quem quer que seja!

Esses artigos raramente são frutos do entendimento do autor, mas sim, trechos extraídos das várias obras ocultistas do passado e do presente (algumas até perigosas) complementados pelas fantasias intelectuais próprias de cada “mestre”, mesclados e disfarçados habilmente e apresentados ao grande público como conhecimento próprio.

O título que mais se ajustaria a esses ensinos seria “colcha de retalhos” por incluírem as mais variadas e contraditórias idéias. Nem mesmo os ensinos da Filosofia Rosacruciana, apresentada pelo Sr. Max Heindel, tem escapado da sanha egoísta destes falsificadores, desejosos de mostrarem seus abalizados conhecimentos, esquecidos de citarem as fontes de onde foram extraídos!

A esse resultado chegam, fatalmente, todos aqueles que se deixam encantar e ofuscar pela ganância, pela astúcia e pelas falsas luzes do intelecto; aqueles que estão saturados pelas mais desencontradas idéias ou pelo excesso de leituras filosóficas, especialmente as provenientes do ocultismo oriental e pela vasta e desautorizada doutrina espirita, condenada francamente pela Bíblia, pelos Evangelhos e pelas tradições esotéricas superiores de todos os tempos.

É inacreditável que qualquer indivíduo que tenha lido meia dúzia de livros e que nunca passou por qualquer experiência espiritual mais profunda, já se julgue autorizado a ensinar, enviando mensagens maravilhosas, sobre os druídas, Gnósticos, Essênios, Anjos, Arcanjos, Duendes e Seres Superiores de todos os níveis. Nem mesmo o famoso Conde de Saint-Germain, uma das figuras mais notáveis e enigmáticas do passado, escapou da astúcia filosófica desses charlatães.

Se perguntarem ao aluno da escola de engenharia o que ele espera receber ao terminar seus estudos, ele responderá com toda a naturalidade: O diploma de engenheiro.

Infelizmente se esta mesma pergunta for feita aos alunos das inúmeras “escolas esotéricas” da atualidade, seguramente muito poucos seriam capazes de responder com a mesma segurança, tal a disparidade de ensinos e a confusão filosófica originada por eles!

No começo do cristianismo São Paulo já advertia seus discípulos, dizendo: “Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo: porquanto nele habita corporalmente toda a plenitude da Divindade” (Cl.2: 8-9).

Por outro lado, é preciso considerar também que, grande parte das pessoas não anda em busca de ensinamentos fundamentados na Verdade e na Razão, mas atrás de especulações filosóficas, de sonhos e fantasias espiritualistas, que possam satisfazer suas aspirações e desejos terrestres, tais como: amores impossíveis, dificuldades de saúde ou financeiras, conquista da fama e da glória, emprego ou ainda a satisfação de alguma aspiração secreta e inconfessável!

Por essa razão, as Escolas Esotéricas verdadeiras são muito raras e de difícil acesso. Seus ensinos mais profundos são secretos; não são escritos, só podendo ser transmitidos a discípulos comprovados e, em alguns casos especiais, de boca para ouvido.

O Caminho que conduz à Verdade Interior não é fácil, é estreito, apertado e difícil de ser achado. Só o “merecimento” pode levar um homem ou uma mulher a encontrá-lo! Vê-se, pois, que este ensino não tem nada em comum com esse esoterismo romântico e sonhador da presente época, muito menos com essa bazófia mística conhecida como “New Age” (Nova era) que se transformou numa instituição milionária às custas dos ingênuos que a ela se filiam.

Também são muito raros aqueles que estão dispostos a fazer um sacrifício pelos seus ideais superiores e a desenvolver cientificamente suas faculdades espirituais, para poderem entrar legalmente nos mundos internos.

Os ensinos promulgados por uma Escola Esotérica Genuína tem em vista a conquista de um “Objetivo Superior” que não pode ser vendido ou barganhado; o esoterismo não é uma mercadoria com a qual se faz negócio!

Só as intenções sinceras e honestas podem conduzir um homem para uma “Instituição Esotérica Superior”. Sem estes dois atributos indispensáveis (sinceridade e honestidade), é praticamente impossível encontrá-la, se bem que algumas vezes um encontro acidental possa acontecer, pondo um indivíduo sem esta classificação, em contato com seus ensinos.

Nesse caso, as vibrações discordantes da sua mentalidade, não lhe permitirão permanecer por muito tempo sob o seu círculo de influências, pois os objetivos de tal pessoa e os da Escola com a qual entrou em contato, são divergentes e contraditórios e por essa razão, não se harmonizam entre si!

Há uma Lei invariável que decreta: “Os semelhantes se atraem”, o que equivale à afirmação inversa: Os que não são semelhantes não se atraem e não se unem!

Numa Instituição Esotérica Superior os ensinos ocultos são expostos dentro da lógica mais irrepreensível e com o mais absoluto respeito aos seus estudantes. Sua principal característica é o desprendimento e desinteresse dos bens materiais. Tal organização sempre se apresentará de forma discreta e respeitosa sem fazer qualquer alarde das suas atividades; não contará com um grande número de estudantes e, em hipótese alguma será uma instituição milionária!

Apoiada nesses princípios que regem suas atividades, a Escola Autentica, não cobra taxas de inscrição nem mensalidades; não vende instruções, iniciações, distintivos, medalhas, rosários, velas, incenso, etc.; não possui nenhum museu especial para abrigar cadáveres (múmias egípcias), como também, não promove pacotes turísticos aos lugares considerados “místicos” (Egito, Machu Picchu, Índia, Caminho de Santiago de Compostela, etc.), uma vez que o único lugar místico que interessa realmente conhecer, é o interior do próprio homem!

A organização que assim procedesse, voltada totalmente para a exploração dos seus associados, jamais poderia ser uma “Escola Genuína”, seria apenas um estabelecimento comercial para a exploração de um negócio qualquer e não teria nada a oferecer no campo da verdadeira espiritualidade, a não ser a mentira e a fraude.

Idéias sensacionalistas, duvidosas, não comprovadas e contrárias à elevação moral e espiritual do homem, fariam da instituição um instrumento cego da falsidade e da loucura, ou melhor, uma associação fundada por charlatães, preocupada apenas com o lucro fácil, adulterando vergonhosamente os ensinos superiores! A rigor não passaria de uma arapuca ou armadilha espiritualista.

Desgraçadamente, é isso que está acontecendo na atualidade e a maior parte das organizações espiritualistas e seus pretensos orientadores, estão se constituindo como agentes cegos e inconscientes do “Anti-Cristo” (contrários a verdade), o mesmo podendo-se dizer de vários movimentos religiosos, organizados por correntes evangélicas e católicas que estão transformando a religião numa discoteca em praça pública e num circo de péssimo gosto.

Por uma questão de consciência e dever moral, chamamos a atenção dos interessados no esoterismo - especialmente os novatos movidos pela boa fé – que não se impressionem com as mensagens bonitas e habilmente transmitidas pelos pretensos mestres e mestras da atualidade, especialmente daqueles que se comprazem em mandar mensagens “Via Internet”, acobertados por pseudônimos curiosos e sugestivos, que servem para encantar e iludir os ingênuos, fazendo-se passar sutilmente por mestres, iniciados e sábios.

Diz o antigo adágio que o diabo (mentira) promete todos os bens, mas em realidade nunca dá nada. Este adágio é sábio. Poderia-se porventura esperar algo de alguém que nada possui de “seu” a não ser fantasias e ilusões livrescas ? Poderia alguém oferecer um valor real no campo da espiritualidade, quando sua alma está saturada de egoísmo, de vaidade e de interesses comerciais de toda a ordem? “Não se colhem uvas dos espinheiros nem figos dos abrolhos” Disse o Divino Mestre em sua Sabedoria. (Mateus 7:16)

Voltamos a enfatizar que os interessados pelo ocultismo devem ter seus olhos bem abertos para investigar profundamente todo e qualquer ensino que desperte o seu interesse; devem empregar toda a sua capacidade mental de raciocínio lógico e de inteligência, para não chegarem ao lamentável resultado de comprar Joio por Trigo.

É provável que ao lerem este texto, muitos estudiosos se sentirão chocados, argumentando que não é bem assim; que somos exagerados e que todas as correntes esotéricas são válidas e que as pessoas tem o direito de manifestarem suas opiniões e pontos de vista sobre o assunto. Afirmarão também que somos intolerantes, críticos, combativos, etc.; que há várias formas de chegar ao conhecimento da verdade e que todos os caminhos conduzem a Roma, etc. etc.

Todas estas reações e argumentações já eram esperadas, e não nos causam nenhum constrangimento nem abalam nossas convicções!

A Filosofia Rosacruciana, da qual somos estudantes e expositores, não foi inventada por nós, ela é patrimônio exclusivo da “Ordem Rosacruz”, a Venerável Escola dos Mistérios Menores do Ocidente, na qual nos apoiamos para denunciar essa fraude esotérica que, astuciosamente pretende se apossar da mentalidade das pessoas. Graças aos seus ensinos aprendemos a raciocinar com lógica e bom senso, não aceitando qualquer baboseira que se apresente com o título de esoterismo; sabemos distinguir o trigo do joio!

Queremos esclarecer, também, que a “Fraternidade Rosacruciana São Paulo” não está e nunca esteve filiada ou subordinada a nenhuma organização congênere, muito menos a “The Rosicrucian Fellowship” sediada na cidade de Oceanside nos U.S.A., uma vez que esta entidade se afastou consideravelmente do espírito dos ensinos deixados pelo Sr. Max Heindel, enxertando em seus princípios as fantasias e sonhos filosóficos da Sra. Corinne Heline, fundadora e diretora da “New Age”.

Também queremos que fique claro que a “Ordem Rosacruz”, não tem qualquer ligação com uma organização que se diz espiritualista (AMORC) que, ao apropriar-se indevidamente deste nome, o registrou como marca da sua empresa espiritualista. Precaução inútil, aliás, pois o rótulo de um vinho famoso numa garrafa de vinagre, não o transforma em vinho de qualidade superior, os entendidos não se deixarão enganar!

Esclarecemos também que a Augusta Escola citada acima (Ordem Rosacruz), é eminentemente “Cristã”, não tendo nada a ver com as tradições do antigo Egito. Passamos aos interessados o “Endereço Eletrônico” de um site da Internet em que é exposta a verdadeira historia da “AMORC” e do seu fundador o Sr. Harvey Spencer Lewis, a todos aqueles que estão interessados em conhecê-la: http://members.Es.tripod.de/truthamorc/index.Html

A Fraternidade Rosacruciana São Paulo, já conta 71 anos de existência sempre fiel aos ensinos recebidos dos Rosacruzes, por intermédio do Sr. Max Heindel. Portanto, já é bastante adulta; viu e experimentou muita coisa dentro deste campo; é experiente e não surgiu dessa febre espiritualista que assolou o mundo nos últimos anos. Ela já existia antes e dessa forma pôde assistir o nascimento dessa farsa esotérica que vigora na atualidade!

Também não vemos razão alguma para que alguém possa agastar-se com as nossas palavras, por acaso seu autor escreveu algum absurdo ou fez qualquer afirmação que não corresponda à veracidade dos fatos? Teria ele se insurgido contra os ensinos do verdadeiro Cristianismo Esotérico, ferindo a Razão e a Lógica? Não disse o Divino Mestre nos Evangelhos que “(...) se os discípulos se calarem, as próprias pedras clamarão?” (Lucas 19:40)

Não aceitamos a idéia de que todos os caminhos são bons, pois há alguns que decididamente não o são. Não concordamos também, com a falsa idéia de “liberdade de expressão” que permite a qualquer um falar e escrever o que bem entende, quando não tem autoridade para tanto e não sabe o que esta dizendo.

É preciso que os especuladores saibam que existem organizações e estudantes sérios que não engolem qualquer patacoada filosófica, mesmo que ela seja bonita e impressionante! Os corifeus do moderno espiritualismo terão de se convencer de que, apesar das aparências em contrário, há muita gente que pensa e raciocina com a própria cabeça, portanto, não aceitam suas tolices esotéricas, apresentadas com ares de sabedoria.

Não! não são todos os caminhos que conduzem a Roma como pretendem alguns, como nem todos os sistemas religiosos e filosóficos conduzem a Deus; alguns levam a loucura! Só existe uma única Via que leva a realidade espiritual – A Via inaugurada por Cristo. São suas estas palavras: “Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai senão por mim” (João 14: 6). Em contrapartida são muitos os caminhos que levam os ingênuos para o desequilíbrio psíquico e mental.

As palavras escritas ou faladas podem representar poderosas sugestões que muitas vezes produzem efeitos hipnóticos ao apoderarem-se da vontade e da mentalidade das pessoas, especialmente das sensitivas e de boa fé cega e ignorante. As palavras são transmissoras de IDÉIAS, e estas, podem ser verdadeiras e justas, como podem ser falsas, mentirosas, injustas e até perigosas.

Não é raro o número de estudantes desprevenidos que tiveram suas faculdades mentais e psíquicas abaladas, por adotarem idéias absurdas e por terem posto em prática exercícios inadequados, recomendados por autores inconscientes e irresponsáveis; por pseudo-escolas cujos ensinos só confundem e desorientam!

O estudo sério e sistemático acompanhado por uma profunda meditação (raciocínio), é o primeiro passo que todo investigador inteligente deve necessariamente dar, antes de se por a praticar quaisquer exercícios. A aceitação de um ensino sem um profundo exame e ainda por cima, acompanhado de certas práticas, podem levar o candidato a conclusões falseadas que o introduzirão num labirinto mental de difícil retorno!

Sem o famoso “Fio de Ariadne” (Verdade ou Ensino autorizado), não há nenhuma garantia de chegar-se ao conhecimento de Si Mesmo e alcançar o sucesso. Convém seguir o conselho de São Paulo, o maior Instrutor do Cristianismo prático: “Examina tudo e escolhe o que for melhor”.

Outro lado curioso da questão é o que diz respeito à popularidade da maior parte dos livros esotéricos. Quando um escritor espiritualista é consagrado e admirado pelas massas populares e elevado às alturas da glória e da fama, pode-se estar seguros de que as idéias apresentadas em suas obras, não têm nenhuma importância maior; é apenas sensacionalismo barato!

Com exceções muito raras, suas idéias estão sintonizadas com o nível terrestre e relativo do homem sensorial. A linguagem empregada por um escritor deste nível, há de ser do agrado da “personalidade” dos seus leitores, a não ser assim a obra não alcançaria o sucesso e o recorde de vendas.

Para que um livro esotérico seja considerado um “best-seller”, ele há de exaltar os sonhos e as fantasias dos seus leitores, pois nenhum autor sério que expusesse a verdade cruamente, jamais seria recebido e admirado pela mentalidade mundana, ávida de ilusões!

Geralmente, os escritores autorizados ou iniciados não alcançam a notoriedade, aliás, não são essas as suas intenções, pois eles sabem de antemão que seus ensinos só atrairão um número reduzido de leitores. “Muitos são chamados, mas poucos escolhidos”, afirmou a Razão Eterna!

Talvez alguém argumente que as obras do Sr. Paulo Coelho – para citar apenas um entre tantos - são verdadeiros sucessos, pois são lidas e admiradas por milhares de pessoas em todo o mundo. Infelizmente esta observação é uma triste verdade, e só prova que os tolos e ingênuos podem ser encontrados em todos os países, mesmo os do primeiro mundo!

A Filosofia Rosacruciana apresentada pelo Sr. Max Heindel, na obra “Conceito Rosacruz do Cosmos”, possui a mais segura orientação e a mais completa e extraordinária apresentação esotérica, como jamais foi apresentada em tempo algum. O estudo das suas bases será suficiente para convencer qualquer investigador, imparcial e desapaixonado, da autoridade e seriedade dos seus princípios! Rogamos ao interessado que as estudem cuidadosamente e as compare com outros ensinos, antes de rejeitá-la.

Como Mensageiro Iniciado e autorizado pela Ordem Rosacruz, o Sr. Max Heindel apresentou publicamente no começo do século XX (1909), um resumo dos ensinamentos dessa Escola, que sem dúvida alguma são um verdadeiro manancial de sabedoria para todo o investigador sério e consciente.

Esta Escola não faz promessas nem alimenta sonhos de grandeza e poderio espiritual. Pede aos estudantes que estudem e trabalhem para reformarem seu caráter e criar um novo destino, única forma de conquistar o “Entendimento Espiritual” ou “Iluminação da Consciência”.

Seus ensinos têm por objetivo promover a reconciliação entre a ciência e a religião verdadeira, entre a razão e a fé, fazendo-lhes compreender que a Bíblia e os Evangelhos, assim como as passagens mais obscuras das tradições esotéricas do passado, encobrem verdades monumentais, que pareciam enigmáticas e incompreensíveis!

Seus ensinos têm em vista a possível renovação da mentalidade do homem, procurando transformá-lo num Ser Novo e Consciente; num Cristão autêntico e sincero, que ama ao Senhor seu Deus (Espírito) acima de todas as coisas e ao seu próximo como a si mesmo.

O grande mérito da Filosofia Rosacruciana, reside no fato de eliminar de uma vez por todas, os sonhos e fantasias espiritualistas da mente do estudante. De libertá-lo da dependência dos outros, tornando-o confiado em si mesmo no mais alto grau, para que possa permanecer só, em qualquer circunstância. Aliás, este é o único ponto de partida para a longa caminhada, cujo principal objetivo é a tomada de consciência do seu próprio Espírito, a Luz de Deus em seu interior!

A Escola Rosacruciana espera que seus estudantes tomem consciência de dois objetivos de suma importância: (1) O conhecimento de si mesmo, para que se faça possível a formação de um “Homem Novo” ou “Nova mentalidade”. (2) Do Alvo principal que pode ser alcançado através dos seus ensinos e práticas, ou seja, a formação do CORPO ESPIRITUAL OU VESTE NUPCIAL citada pelos Evangelhos, na “parábola das bodas” (Mateus 22: 1-14) .

Esta Veste seria em realidade, o “diploma invisível” conferido pelo merecimento, a todo o autêntico discípulo emancipado do mundo e das suas ilusões. É o alvo final para o qual são dirigidos os esforços de todo o estudante esclarecido.

Para que o “Novo Homem” possa tornar-se uma realidade viva, é preciso que se submeta a uma “Nova Educação” que implante em sua mente princípios Justos, Superiores e Verdadeiros; que o liberte da vaidade e da mentira sensorial (intelecto ou falsa luz) que o enganou a vida toda!

A reeducação é o grande programa oferecido por uma legítima Escola Esotérica, e esta, não deve ser confundida com condicionamento cego e inconsciente (lavagem mental) feito a revelia da vontade do estudante. Cremos que não seria necessário afirmar, por ser evidente, que essa nova educação não está subordinada aos interesses personalísticos e egoísticos de quem quer que seja e muito menos, às opiniões da moda e dos mestres e sábios deste mundo, os quais como já dizia São Paulo em sua carta a Timóteo: “(...) aprendem sempre e jamais podem chegar ao conhecimento da verdade” (Tm. 3:7).

As Escolas Superiores de Iniciação, são expressões do chamado Círculo Interno ou Invisível (Mundos internos) e este é constituído por homens excepcionais, cujas capacidades mentais e espirituais estão muitíssimo acima das do homem comum mais culto.

Seus ensinos e métodos especializados são apresentados ao mundo periodicamente em épocas propícias, de acordo com as leis e as necessidades espirituais e psicológicas dos vários povos a que são destinados.

Por essa razão, os autênticos Instrutores que desenvolvem suas atividades no plano físico ou Circulo Externo Visível, encarregados de disseminar esses ensinos, têm o maior cuidado ao fazê-lo, a fim de que não sejam maculados em sua essência e pureza.

Seu trabalho consiste em apresentá-los da melhor forma possível, para que não venham a ser mal interpretados e desviados das suas legitimas finalidades. Todo o instrutor autorizado, ao divulgá-los, tem plena consciência da responsabilidade que assume perante as leis superiores! Eles têm sempre em mente a advertência do Salvador dirigida a todos os discípulos: “Eu vos enviei para ceifar o que não semeastes; outros trabalharam, e vós entrastes no seu trabalho” (João 4:38).

Os ensinos provenientes dos “Irmãos Maiores” (Circulo Interno), são lógicos e profundos; neles não há lugar para a divagação filosófica e para a fantasia intelectual, como sucede com o falso esoterismo do tempo presente.

Os interessados na Ciência Esotérica deverão gravar profundamente em suas mentes que tudo o que tem valor tem seu preço (não em dinheiro, evidentemente) portanto, se estão em busca de maiores capacidades, só poderão adquiri-las na base de um esforço honesto e persistente, seguindo as ordenanças de uma “fórmula misteriosa” habilmente oculta nas páginas mágicas e imortais dos Evangelhos de Cristo, nas quais a Filosofia Rosacruciana tem o poder de introduzi-los !

Contudo, maior capacidade significa mais trabalho, mais responsabilidade e maiores sacrifícios e o homem realizado espiritualmente – a semelhança de Cristo – não vive para ser servido, mas para servir os seus irmãos!

Na proporção em que a sua compreensão se alarga, o estudante sincero põe de lado as pretensões de querer chegar antes de ter andado e de querer ensinar o que não sabe e não viveu praticamente! Sua consciência esclarecida pelo estudo e pelo trabalho sobre si, o fará ver com meridiana clareza que, a Vida Eterna prometida por Cristo só se fará possível, quando deixar de se identificar com a “falsa figura” que formou de si mesmo!

Bem aventurado o estudante que compreendeu que a Escola Rosacruciana não tem outros objetivos em vista, senão aqueles que o realizarão como homem e como Espírito! Que não tem outros interesses, a não ser transformá-lo num agente consciente do Pai e do seu plano evolutivo!

Que sua principal finalidade é instruí-lo e esclarecê-lo a respeito dos valores que terá de adquirir, para comprar a Vestidura Especial (Corpo Espiritual), que lhe outorgará o poder de vencer a morte, introduzindo-o vitoriosamente na “Nova Galiléia” (Plano Vital), onde se dará o encontro com o supremo Mestre! “(...) ide, pois, depressa, e dizei aos seus discípulos (de todos os tempos) que ele ressuscitou dos mortos, e vai adiante de vós para a Galiléia; ali o vereis. É como vos digo” (Mt. 28:7).

É nesse plano de existência superior prometido por Cristo, no qual, só é permitida a entrada daqueles que possuem “A Veste Nupcial”, que se encontra a sede da “Ordem Rosacruz” e das Escolas Superiores de Iniciação ou ainda como afirmava Platão, a “Republica dos Iniciados”!

Diz o Sr. Max Heindel que só o Amor e o Auto-Sacrifício, assim como o serviço nobre e desinteressado prestado ao próximo, tem o poder de tecer essa “Veste”, conferindo ao seu possuidor a Imortalidade Consciente!

Vosso servo e irmão em Cristo – Ennio Dinucci


Voltar     Imprimir

 
 
 
Ver mais  
 

 
Alameda Barros, 101 - SL. 11 - CEP: 01232-001 - São Paulo/SP